Pregos expostos, hastes de ferro escondidas, toras de madeira com farpas e vãos que cabem uma criança. Exemplos de situações que, embora não devessem, são encontrados facilmente em brinquedos de parquinhos infantis por todo o Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, desde 2008, mais de 4 mil crianças foram internadas no sistema público de saúde devido a acidentes ocorridos em parquinhos*. Esse número deve ser bem maior se considerar crianças que não foram internadas no SUS e que foram encaminhadas para hospitais particulares. Muitos dos equipamentos disponíveis nos ambientes onde ocorreram os acidentes não foram fabricados de acordo com as especificações técnicas da Norma 16071:2012 da ABNT, que trata das etapas de construção de playgrounds. A norma foi revisada em 2012, mas, além de pouco conhecida, não é obrigatória.

Como melhorar a segurança dos parquinhos

Brinquedo para parquinho seguro e certificado
Brinquedo para parquinho seguro e certificado

Produtos desenvolvidos dentro da norma levam em conta diversos fatores de segurança e protegem as crianças durante a brincadeira. Os brinquedos para playgrounds da Ziober Brasil são desenvolvidos dentro desta norma e recebem certificação voluntária do IQB, o Instituto de Qualidade do Brinquedo. Mesmo ainda não sendo obrigatório, seguir as normas garante maior segurança para as crianças, pois vários fatores que podem oferecer riscos são levados em conta durante o desenvolvimento do produto, e portanto, são evitados. Brinquedos sem cantos e quinas, com espaçamento entre plataformas e bases adequados e que não geram aprisionamento, proteções nos cantos e parafusos e pintura e tratamento que protegem contra ferrugem são alguns dos processos adotados pela Ziober Brasil na fabricação dos seus brinquedos.

Balanço Meu Bebê para parquinho infantil
Assento do Balanço Meu Bebê.

Segurança na prática
Um exemplo de como o projeto e design do brinquedo pode proteger a criança é o assento do Balanço Meu Bebê, que é flexível, emborrachado e sem pontas e que no caso de um acidente, evita que a criança se machuque gravemente. O centro de gravidade do assento também foi elevando e impede que ela gire e caia do assento. Um dos grandes vilões em acidentes de parquinho são os brinquedos de madeira, que soltam farpas, sofrem folgas e se deterioram facilmente, gerando situações de risco para quem os utiliza.
A supervisão de um adulto é fundamental enquanto a criança brinca, mas uma manutenção adequada do equipamento e principalmente um design que tenha como norte a segurança e o bem-estar da criança são tão importantes quanto o olhar atendo dos pais na hora da brincadeira, afinal de contas, em caso de acidentes a vítima sempre será a criança.

*Fonte: Datasus/Ministério da Saúde/2008 – Brasil

Publicado por Hugo Carlone

Deixe uma resposta