O crescimento da população idosa é um processo que ocorre em vários países e, no Brasil, não é diferente

De acordo com estimativas do IBGE, nos próximos 20 anos, a população acima de 60 anos vai mais do que triplicar, passando de aproximadamente 11% para 39% e, consequentemente, a expectativa de vida dos idosos também irá aumentar.

Isso acarretará em desafios importantes, tanto na prevenção de doenças quanto na manutenção da saúde na terceira idade. Hoje, há programas de atenção à saúde de pessoas idosas, como os aparelhos de ginástica ao ar livre.

A Ziober Brasil tem importante papel nessa manutenção. As academias ao ar livre produzidas pela empresa geram inúmeros benefícios à terceira idade, como na recuperação da flexibilidade e da resistência física, melhorando a circulação sanguínea e, consequentemente, a qualidade de vida.

Prova disso é o aposentado Koiti Wada, 80. Para ele, não tem nada melhor – principalmente para o idoso – que as academias ao ar livre. “Quando a idade vai avançando, o corpo vai travando, então para destravar as ATIs ajudam, principalmente para flexibilizar o corpo.”

Segundo ele, o Rotação Vertical ajudou na melhora da articulação. “Demorei um mês para conseguir cruzar os braços, antes de fazer eu não conseguia. Todos os exercícios ajudam a gente a flexibilizar o corpo.”

A aposentada Lázara de Almeida, 73, escolheu a academia ao ar livre da Ziober Brasil para se exercitar. “Eu tenho diabete e depois que comecei a praticar exercícios nessas academias, diminuiu bastante. É muito bom também para minha coluna, fazendo o exercício da maneira correta. Dá mais força de vontade e me sinto mais animada durante o dia.”

Ivo Ferraro se exercitando (Foto: Gustavo Rosas)
Ivo Ferraro se exercitando (Foto: Gustavo Rosas)

É com a mesma animação que o aposentado Ivo Ferraro, 80, relata os efeitos das atividades. “Tive dois infartos há pouco tempo e fiquei um mês e meio na UTI. Isso acabou com a minha coluna. Os médicos disseram que eu teria de operar a coluna, mas não operei.”

“Comecei a fazer os exercícios nesses aparelhos e esse aqui curou minha coluna”, referindo-se ao equipamento Surf Duplo.”

Ele contou com ajuda de um médico aposentado que também faz atividades físicas na academia ao ar livre para realizar o exercício da maneira correta. “A coluna sarou, mas não foi só. Melhorou tudo, como minha circulação também. Faz cinco anos que frequento e venho todos os dias pois consegui sarar minha coluna com esse aparelho”, completa Ferraro.

Nota-se, também, o aumento qualitativo da autoestima, do convívio com outras pessoas da mesma e de diferentes idades e da reafirmação do idoso como pessoa ativa.

Projeções feitas por uma pesquisa da USP mostram que se as doenças que mais afetam a terceira idade, como a hipertensão e a diabete, fossem controladas, os idosos ganhariam até seis anos de vida livre de incapacidades.

Atividade física na terceira idade

Com a prática de exercícios físicos, a expectativa de vida do idoso pode aumentar consideravelmente, porém, essa melhora só vai aparecer por meio da continuidade.

A atividade física regular e orientada é reconhecida como fator geral na preservação da saúde e na prevenção e controle de doenças de grande expressão na atualidade.

Em virtude desses aspectos, acredita-se que a participação regular do idoso em programas de atividade física poderá influenciar no processo de envelhecimento, com impacto sobre a qualidade e expectativa de vida, na melhora das funções orgânicas, na garantia de maior independência pessoal e em um efeito benéfico no controle, tratamento e prevenção das doenças.

Portanto, hoje, Dia Nacional do Idoso, quem comemora são os que vivem a melhor idade com a saúde em dia e desfruta dos benefícios da atividade física para melhorar a qualidade de vida.

Por Gustavo Rosas

Deixe uma resposta